O dia D

No dia 6 de junho de 1944 ocorreram as operações do aliados entre elas o desemberque na Normandia.

Cerca de 155 mil soldados, com o apoio de 600 navios e milhares de aviões, desembarcaram na costa da Normandia, França, abrindo uma nova frente de guerra no oeste.

O assalto foi realizado em duas fases: uma aterragem de assalto aéreo de 24 mil britânicos, estadunidenses, canadenses e tropas livres de franceses aerotransportados pouco depois da meia-noite e um desembarque anfíbio da infantaria aliada e divisões blindadas na costa da França, com início às 6:30 da manhã. Havia também as operações de engodo montado sob os codinomes Operação Glimmer e Operação Tributável para distrair as forças da Alemanha nazista das áreas de pouso real.

A operação foi a maior invasão anfíbia de todos os tempos, com o desembarque de mais de 160 mil homens em 6 de junho de 1944. 195 700 pessoas das marinhas navais e mercantes aliadas em mais de 5000 navios foram envolvidos na operação. Soldados e material foram transportados a partir do Reino Unido por aviões carregados de tropas e navios, desembarques de assalto, suporte aéreo, interdição naval do canal da Mancha e fogo naval e de apoio.

Os desembarques ocorreram ao longo de um trecho de 80 km na costa da Normandia dividida em cinco setores: Utah, Omaha, Gold, Juno e Sword.
O plano do grande ataque à zona francesa foi elaborado pelos mais respeitados generais dos Estados Unidos, entre eles estava o general Dwight David Eisenhower (que, em 1952 se tornaria o presidente dos Estados Unidos da América), Comandante Supremo das Forças Aliadas, e por grandes homens ingleses, entre eles, o primeiro-ministro Winston Churchill.

além de desembarcar soldados e equipamentos na costa da Normandia, paraquedistas (que na época eram os soldados da Airborne) deveriam ser lançados em lugares estratégicos, tomando pontes, vilas, etc. e executando missões de sabotagem. Toda essa estratégia, elaborada por mais de três anos, deu certo. Logo após o salto dos paraquedistas, mesmo tendo eles se espalhado caoticamente por toda a Normandia, os aliados disseram que o erro de Adolf Hitler ao criar a Muralha do Atlântico foi não ter colocado um telhado nela.

Praia de Omaha, mais conhecida como "Omaha Sangrenta" foi a praia de maior resistência alemã e a praia que deu maior trabalho às forças Aliadas. Omaha era coberta por obstáculos espalhados por toda praia, que foram mandados implantar pelo marechal Erwin Rommel para que os tanques aliados não conseguissem invadir a praia, Omaha também tinha armas antinavais e metralhadoras MG42 para parar o fluxo de soldados invadindo o perímetro. Depois de mais de duas mil mortes, os aliados venceram a batalha, invadindo o flanco superior esquerdo da praia pelo cercado de arames e destruindo as casamatas (bunkers) que ali estavam. Omaha era um apelido dado à praia Colleville, e recebeu este apelido para que, na hipótese das mensagens enviadas dos Estados Unidos à Inglaterra serem interceptadas pelos nazistas, eles não conseguissem entender onde seria o ataque.

Curiosidades:
Para confundir os alemães, criaram a Operação Fortitude, que consistia num falso desembarque em Pas-de-Calais, "comandado" pelo general Patton, foram criados barcos e tanques falsos de madeira, plástico ou lona a leste da Inglaterra para confundir aviões espiões alemães. Idosos reservistas ficavam o dia inteiro enviando mensagens falsas via rádio entre si.

Ao final do conflito armado, as tropas do Eixo se viram encurraladas e, como último recurso, plantaram explosivos nas bases da torre Eiffel, e tentaram demoli-la. A torre só foi reinaugurada anos mais tarde, em 17 outubro de 1948.

Hitler estava muito confiante de que o desembarque seria em Pas-de-Calais, por causa de seu espião Garbo que lhe forneceu informações falsas, já que era um agente duplo a serviço da Inglaterra.

Rommel acreditava que o desembarque seria na Normandia, mas como recebeu ordens de Hitler, não pode desobedecer, e teve que ir para Pas-de-Calais.

Na noite do salto real, os aliados jogaram bonecos de borracha carregados de espoletas, ao bater no chão, as espoletas disparavam e os alemães atiraram contra ninguém.

Comentários