Mulheres que ganharam o prêmio Nobel

Essa semana falamos sobre uma das mulheres a ganhar o prêmio Nobel de Química e Física - Marie Curie. Ela foi a única a ganhar dois prêmios na categoria de ciências, mas existem ganhadoras em outras categorias.

No total o Prêmio Nobel contempla ganhadores em 6 categorias: Medicina ou Fisiologia, Ciências Econômicas, Química, Física, Literatura e Nobel da Paz.

Em Medicina e Fisiologia podemos destacar a francesa Françoise Barré-Sinoussi, que ganhou o prêmio em 2008 juntamente com Luc Montagnier e Harald zur Hausen, onde partilharam metade do prêmio pela descoberta do vírus da imunodeficiência humana (VIH-HIV).


Elinor Ostrom, dos EUA, foi a primeira mulher (e única até o momento) a ganhar o prêmio Nobel de Ciências Econômicas, em 2009, juntamente com Oliver Williamson, pela análise da governança econômica, especialmente dos bens comuns. Além disso, desenvolveu uma linha de pesquisa onde descreve a formação de uma relação sustentável entre o homem os ecossistemas, através de arranjos institucionais que se desenvolveram ao longo de milhares de anos.

O prêmio de Literatura em 1991 foi para a escritora sul-africana, Nadine Gordimer. É autora de mais de 30 livros, na sua maioria crônicas sobre a deterioração social que afetou a África do Sul durante o regime do apartheid, sendo uma das mais importantes vozes contra esse regime.

Maria Göppert-Mayer, alemã, recebeu o Nobel de Física em 1963, por propor um novo modelo do envoltório do núcleo atômico. Foi a segunda mulher a receber o prêmio nesta categoria do Nobel, precedida por Marie Curie. Até hoje, somente as duas ganharam nessa categoria.


Mais uma vez na família Curie, podemos falar de Irene Joliot-Curie, filha de Pierre Curie e Marie Curie, trabalhou toda a sua vida com com seu marido, no campo da estrutura do átomo e da física nuclear. Demonstraram a existência do nêutron, e descobriram em 1934 a radioatividade artificial, o que lhes valeu o Nobel de Química de 1935. Isso faz com que, até os dias atuais, os Curies sejam a família que mais ganhou prêmios Nobel.

Quanto ao prêmio Nobel da Paz, Rigoberta Menchú Tum, indígena da Guatemala do grupo Quiché-Maia foi agraciada em 1992, pela sua campanha pelos direitos humanos, especialmente a favor dos povos indígenas. Anos antes, em 1979, quem recebia o prêmio era Madre Teresa de Calcutá, uma religiosa católica de etnia albanesa, que fundou a congregação "Missionárias da Caridade"com o objetivo único de viver a caridade no dia-a-dia, de modo a assistir e auxiliar os mais desvalidos e mais pobres.

Já em 2014, a mais jovem pessoa a receber o prêmio foi a paquistanesa Malala Yousafzai, de 17 anos. Malala defende o direito de todas as mulheres e meninas de estudar. "Nossos livros e nossos lápis são nossas melhores armas. A educação é a única solução, a educação em primeiro lugar", afirmou em seu primeiro pronunciamento público, na Assembleia de Jovens da Organização das Nações Unidas (ONU).

Há ainda outras mulheres que foram contempladas com o Nobel, mas continuam sendo minoria. Até o momento, nenhuma brasileira (ou brasileiro) ganhou tal prêmio.

Comentários