Morre Napoleão Bonaparte

Morreu no dia 5 de maio de 1821, aos 51 anos, o ex-general do exército francês e ex-(auto coroado) imperador da França - Napoleão Bonaparte.

Seu nome revela sua ascendência italiana. Napoleão Bonaparte nasceu na cidade de Ajaccio, cidade que se situa na região da Córsega e já pertenceu à república de Gênova - Na época a Itália ainda não era um país unificado.

Nascido em 1769, Napoleão tinha apenas vinte anos de idade quando a revolução francesa se iniciou - em 1789. Apesar de jovem, ele já se destacava por sua excelência como estrategista militar. Ainda com dez anos de idade, após concluir seus estudos básicos, incluindo o francês, já que ele falava italiano, Napoleão ingressou numa escola militar e começou a estudar artilharia. Na escola ele se destacava pela facilidade que demonstrava em aprender a matemática, história e geografia.

Durante as primeiras fases da revolução francesa, Napoleão revelou seu apoio à parte mais radical dos revoltosos contra a monarquia - os jacobinos. Por isso, chegou a ser preso em 1794 (prisão domiciliar, em sua casa em Nice) quando o "terror jacobino" chegou ao fim. Sua prisão não durou muito, apenas duas semanas, ele logo foi destacado para liderar guarnições francesas na Itália e no norte da África, em especial no Egito quando ocorreu a "Batalha das Pirâmides" onde ele proferiu uma de suas famosas frases de efeito: "Soldados franceses! Do alto destas pirâmides, quarenta séculos vos contemplam!".
Foi durante este período que os soldados de Napoleão encontraram a "pedra de roseta".

Os fatos que o destacaram como líder definitivo em defesa da França foi sua luta contra a primeira e segunda coalizão, quando seus sucessos o tornaram ainda mais rico e famoso na França.

Em 1799, após sua campanha no oriente, a França ainda estava num momento turbulento da revolução com movimentos e facções tentando levar a frente na briga pelo poder, principalmente depois da decapitação de Luís XVI e Maria Antonieta em 1793. Napoleão, temendo ficar de fora dos acontecimentos decisivos em Paris, voltou às pressas e participou do golpe de estado (18 de Brumário) que derrubou o "Diretório", que era uma forma de governo da primeira república francesa e com laços com os militares e instaurou o "Consulado" que também possuía características militares. Neste regime três cônsules liderariam a França, Napoleão seria um deles, seu título de cônsul se tornou vitalício. Devido sua popularidade e influência, Napoleão foi nomeado o primeiro-cônsul da França.

Em 1804, depois de um plebiscito idealizado pelos apoiadores de Napoleão, o mesmo foi nomeado Imperador da França, reinstituindo a era da monarquia no país. A história conta que ele mesmo se coroou ao retirar a coroa das mão do Papa Pio VII. Sua coroação tornou-se possível também devido a um acordo de paz que ele teria feito com a Inglaterra, permitindo que ele pudesse se organizar politicamente e militarmente, mas este tratado não duraria durante todo o seu período no poder.

Napoleão influenciou até mesmo a história do Brasil. Em 29 de novembro de 1807, a corte portuguesa partiu para o Brasil fugindo da iminente invasão francesa pelas tropas de Napoleão, clique aqui e veja a história. Neste período o império Napoleônico chegou ao seu apogeu abrangendo quase toda a Europa. Muitas batalhas famosas ocorreram e tiveram um desfecho favorável a Napoleão, consolidando sua fama de general invencível.

Em 1812, as tropas de Napoleão sofreram a famosa derrota para a Rússia, ou para o inverno russo. Os russos adotaram a tática de "guerra queimada", que consistia em queimar as cidades por onde o exército invasor passaria, sem abrigo, parte do exército de 600 mil homens de Napoleão morreu em consequência de doenças, fome ou frio ou se dispersou. Apenas 120 mil homens deste exército voltaram com ele para a França. Após a derrota, Napoleão ainda teve de retornar rapidamente à França para impedir um golpe de estado que se armava contra ele.

No ano seguinte, 1813, uma coalização entre Rússia, Prússia, Áustria e Suécia, derrotam o exército francês na Alemanha e marcham até Paris. Napoleão é então deposto ao Exílio em Elba onde ele não permaneceu por muito tempo. Tentou voltar ao poder, mas não obteve todo o apoio que precisava (neste período ocorreu seu "Governo de Cem Dias"). Forçado a abdicar do poder pela segunda vez, exilou-se em Santa Helena na costa africana em 15 de outubro de 1815. Morreu no dia 5 de maio de 1821, aos 51 anos.

Os destaques da vida de Napoleão foram sua habilidade como general e destreza política. Nas décadas seguintes à sua morte, suspeitou-se que ele teria sido assassinado por envenenamento com arsênio. Mas esta conjectura nunca se concretizou. A causa de sua morte é um mistério até hoje.

Comentários